De acordo com pesquisa, cérebro pode ser um dos afetados pela falta de atividades físicas


id2_n_002a038ef70457c4cc78a60487a77e56.jpg

Como já é do conhecimento de muitos, a prática de algum tipo de exercício no dia a dia pode ajudar em diversos aspectos, principalmente na saúde, dando mais disposição e ajudando a evitar alguns tipos de doenças. Agora, além de todos os benefícios já conhecidos, tem mais um grande motivo para se exercitar.

Com o objetivo de aprender mais sobre como o cérebro controla o coração e os vasos sanguíneos, o médico e professor da Universidade Estadual de Wayne, nos Estados Unidos, Dr. Patrick J. Mueller, fez uma pesquisa em seu laboratório e revelou que a falta de atividade física pode prejudicar o funcionamento do cérebro.

Na pesquisa, Mueller mostra que o sedentarismo muda o funcionamento do cérebro. Ele estudou dois grupos de ratos durante três meses, onde, em um dos grupos, os animais ficavam em uma gaiola com uma roda de corrida e se exercitavam quando tinham vontade. No outro, eles não faziam nenhum tipo de atividade, permanecendo sedentários.

Ao final do teste, o pesquisador analisou os cérebros dos ratos e viu diferenças entre os dois grupos: nos sedentários, os neurônios  tinham se modificado de tal maneira que poderiam estar induzindo o aumento da pressão arterial e contribuindo para o desenvolvimento de doenças cardíacas, o que não aconteceu entre os camundongos da outra gaiola.

Para o médico responsável pelo estudo, essa descoberta foi de extrema importância, pois mostra que o sedentarismo também pode mudar a estrutura e funcionamento do cérebro e, mesmo os testes tendo sido realizados em ratos, isso pode ser um primeiro passo para grandes descobertas nessa área entre seres humanos.

Fonte: Revista O2