BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
O DESTARK é um projeto que visa homenagear nossos Starkianos que mostraram muita força de vontade, determinação, e que deram um novo rumo em suas vidas através do esporte. Nesse novo formato, com uma série de perguntas e respostas, semanalmente teremos depoimentos inspiradores de Starkianos que nos dão o prazer e a alegria de fazer parte do nosso convívio!
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
Nome: Paulo Eduardo Campelo
 
Esporte que pratica: Corrida
 
 
Como você entrou para o esporte e o que mais te motivou a praticá-lo?
As atribuições profissionais, muitas vezes, nos consomem. Nos afastam da família, dos amigos e lançam sobre nossas costas um fardo muito pesado, se assim permitirmos. Para a atividade física fica ainda mais complicado. E foi isso que aconteceu comigo em 2010. Precisei parar esse ciclo vicioso do sedentarismo e excesso de trabalho. Então, iniciei na corrida de rua depois de passar um tempo em fisioterapia devido a uma lombalgia que me afastou do trabalho. Realizava treinos, eventualmente, quando o calendário profissional permitia, normalmente à noite e o longão era concluir os 6km da Beira Mar.
 
Como conheceu a modalidade e como ela passou a fazer parte da sua rotina?
Comecei a participar de algumas corridas de rua, mas ainda não me acostumava com o fato de levantar cedo aos domingos, um dos poucos dias que eu podia descansar até mais tarde, quando não estava de plantão. Numa dessas corridas, por dois anos seguidos, encontrei o casal Imélida e Carlos Augusto (Bambam). A minha amiga Imélida, então, falou que eu poderia correr melhor, mas que segundo o Bambam, eu ainda era um “papangu” na linguagem do corredor. Esse foi um dos motivos que me levou em 06 de janeiro de 2014 a procurar a Stark e tentar superar meus limites e quem sabe mudar essa “denominação” nada favorável.
 
O que o esporte representa hoje na sua vida?
A corrida hoje é um hábito adquirido e uma necessidade no meu dia-a-dia. Sinto que falta algo quando não pratico a corrida. Posso dizer que se tornou um estilo de bem viver, de fazer bem ao meu corpo, de tornar meu dia mais proveitoso, além de me incentivar a novos desafios, fazer novas amizades e conviver com os amigos que conquistei, aliado a uma busca em melhorar a cada treino.
 
Quais os benefícios que começou a sentir com a prática de atividade física?
Saúde, bem estar, disposição, melhora do sono, disciplina, motivação, novas amizades, superação de metas, momentos de descontração, maior convívio familiar e limite ao trabalho. Além de exemplo para outros sedentários e workaholic como eu era. Esses são alguns dos benefícios da corrida em minha vida. Portanto, hoje recomendo para amigos, parentes e até para meus pacientes.
 
Como você definiria em algumas palavras a relação Esporte x Superação na sua vida?
Quando iniciei a treinar, principalmente, aos sábados, saía do plantão direto para o local do treino. Era ainda a fase inicial que os longões não eram tão longos, pois eu estava iniciando, mas já faziam a diferença pelo grau de esforço. 
Com o incentivo em ter uma meta na corrida decidi participar pela primeira vez de uma meia maratona aqui em Fortaleza. Todo mundo que eu falava dizia: “vai ser muito difícil”, “Fortaleza é muito quente”, “tu devia fazer no Rio”. Mas eu queria fazer aqui, perto da família, sem muitos investimentos, afinal, eu treino aqui todos os dias, já conheço todo o percurso e ainda contava com o apoio da Stark e dos amigos. À medida que os treinos aumentavam, consegui diminuir minha carga de trabalho. Mas, algumas vezes, corria com o celular e fone de ouvido para atender alguma intercorrência com meus pacientes. Um pouco menos de quatro meses de treino me levaram a concluir a minha primeira meia maratona em Fortaleza no dia 20 de abril 2014, em menos de 2h. 
A felicidade em haver atingido meu objetivo e a incerteza da inscrição na maratona de Paris, motivaram-me a participar do sorteio para a na França. Resultado: fui sorteado e naquele momento precisava de mais dedicação ainda, pois já tinha outra meta. Aos poucos, fui sentindo todos os benefícios da corrida e quebrando aquele ciclo vicioso de trabalho e sedentarismo que muitas vezes nos afunda cada vez mais no trabalho, nos afasta dos hábitos saudáveis e nem sempre agrega todo aquele valor que esperamos. Naturalmente, a corrida foi evoluindo e após um ano de treinamento completei meus primeiros 42,195km. 
Falando assim parece fácil, mas na realidade superei muitos obstáculos típicos a todo corredor, como muitos treinos, lesões, repouso, fisioterapia, incerteza, fortalecimento da musculatura, mais treino, treinos e, finalmente, a medalha e a alegria indescritível da primeira maratona concluída.
Assim, encontrei no esporte um conjunto de fatores que me ajudam diariamente, seja na superação de meus objetivos pessoais, no preparo para a carga pesada de trabalho, na minha diversão e bem-estar físico e mental.
 
Qual mensagem você deixaria para as pessoas que gostariam de praticar esporte ou que estão iniciando?
Não tenham dúvida que o esporte é um vício, mas um vício do bem. Para você e para quem está ao seu redor. Traz disposição, disciplina, organização, benefícios inúmeros ao corpo e à mente. Socializa, cria vínculos, novas amizades e motiva a se superar. A corrida também favorece viagens em família e com amigos. Quanto mais uma pessoa se dedica ao esporte, menos ingere bebidas alcoólicas ou fuma, tem melhor sono e alimentação saudável. Quem deseja experimentar tudo isso tem um caminho: vem correr com a gente.
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples
BlogMessengerStarkEspacoEmBrancoSimples