O nosso Destark do mês de outubro é a starkiana Marta Rabelo. Ela está na fase final de um tratamento difícil, mas vitorioso contra um câncer. Sua história é um exemplo de superação, e mostra como o auto-exame é essencial para uma cura completa. Confira abaixo o que ela tem a dizer:

“Atenção mulheres, independente da idade, se se enquadra ou não nos fatores de risco, a prevenção regular ( exames como mamografia, ultrassom mamária e o auto exame mensal) é fundamental para o combate ao câncer de mama, que cada vez mais vem atingindo mulheres com idade inferior aos 40 anos, inclusive com vários casos entre mulheres de vinte poucos anos.

É uma doença silenciosa, traiçoeira e a maior arma que nós mulheres temos, além de Deus, é a prevenção, pois com o diagnóstico precoce as chances de cura são bem maiores.

Existem vários tipos de câncer de mama, uns mais agressivos, outros razoáveis, mas todos perigosos, portanto, a detecção não tardia é um fator importantíssimo pra se iniciar o tratamento com resultados positivos objetivando a cura, pois contra esta doença o tempo pode ser seu amigo ou inimigo.

“A mulher deve estar atenta a qualquer mudança no seio, por exemplo, como vermelhidão, abaulamentos ou retrações da pele, descamação da pele da aréola/mamilo, inversão recente do mamilo, ulcerações, nódulos palpáveis endurecidos ou fixos (nas mamas ou axilas), espessamentos palpáveis, secreções preocupantes (sangue ou transparente como água)”, em apresentando qualquer um desses sinais, buscar ajuda médica imediatamente. (Instituto Oncoguia)

A prevenção consiste também na ingestão de uma alimentação saudável, à prática constante e disciplinada de atividades físicas e uma vida feliz, plena… .

No dia 14 de outubro fará três meses que estou sem Quimioterapia, já me considero uma ex paciente da oncologia e sou muito grata a Deus por ter tido o tempo como meu aliado. Ressaltando que não faço parte do grupo de risco, sempre mantive os exames ginecológicos atualizados, e após 4 meses de sua realização, no auto exame mensal descobri o nódulo. Assim foi dado início ao tratamento, o que friso a necessidade da prática mensal desse auto cuidado.

Antes do câncer se manifestar, eu não pensava nele, mas sempre fui muito consciente quanto à importância da prevenção, o que foi decisivo no tratamento.

Após conhecer essa difícil realidade, concluo dizendo a todas as mulheres, vivam suas vidas de maneira que se sintam bem e felizes, sem pensar em doenças, mas se amando tanto a ponto de se cuidarem, se tocarem…Quem se ama, se cuida, cuida da saúde!

NÃO ao Câncer, e SIM à vida! Neste combate, sozinhas somos pétalas, mas unidas somos rosas….”

Marta Rabelo