Dizem que casal que corre unido permanece unido. Se for assim, esse casal seguirá junto para sempre. Beroaldo e Diana são dois alunos que já alcançaram muitas conquistas com a corrida: perda de peso, ganho de saúde, qualidade de vida e, a última delas, uma maratona feita por ambos no começo de agosto. Por tudo isso eles são nosso Destark desse mês. Confira um pouco da história deles.

“’O que difere um homem comum de um maratonista, não são apenas 42,195 km,  mas a superação das limitações de seu corpo e principalmente a capacidade de fazer sua mente acreditar que é possível’.

É com essa frase que eu e Diana gostaríamos de iniciar esse relato sobre nossa história de superação. Tudo começou com a Diana buscando sempre manter um pouco o equilíbrio do corre corre do dia-a-dia, a falta de tempo e o sobrepeso. Fazia sem regularidade musculação, porém não era suficiente para superar o vilão da obesidade. No meu caso era pior, a obesidade já era companheira inseparável e convivia com meus 154kg achando normal.  Comia e bebia de forma totalmente irregular e essa era a minha maior atividade física diária. Porém tudo teve que mudar quando a luz do coração ❤ acendeu no painel da vida, dizendo que algo estava errado. Pressão arterial com números assustadores e picos de taxas como glicemia triglicérides e colesterol nas alturas. Ou mudava de vida ou mudava de endereço (cemitério). Isso aconteceu em março de 2014.

No início foi muito difícil quebrar uma sequência do que me dava prazer por uma tortura. Era o que eu associava regime e atividade física, mas a necessidade falava mais alto. Sempre com a ajuda da Diana entrei numa academia e, aos poucos, fui tentando me adequar à rotina da atividade física com a mudança do hábito alimentar. O que era insuportável ficava às vezes tolerável porque a Diana, já habituada, conseguia me dar estímulo para continuar. Porém com um ano e meio e poucos resultados, um amigo que já corria na STARK (Paulo
Morais) me fez um convite para realizar um treino na Assessoria. E lá foi eu e Diana (porque sempre fizemos tudo juntos). No meu caso, sem vontade nenhuma. Mas com a necessidade e o apoio incondicional da Diana entramos na STARK.

Em julho de 2015 começamos a dar nossos primeiros trotes com tia Aline (pessoa e profissional excepcional)  que, com muita paciência, fez transformar minhas madrugadas/manhãs, que eram torturas, em prazer. De lá pra cá muita coisa mudou. Sair do grande desafio de completar uma prova de 5 km e reduzir de 154 kg para 88 kg hoje, e a Diana sair de 70 kg para 52 kg, e hoje  conseguirmos completar uma maratona em 02 anos de corrida é a maior medalha que nós poderíamos almejar. A STARK nos proporcionou tudo isso, desde as boas amizades que conseguimos conquistar, aos incentivos de todos os excepcionais profissionais de seu corpo de treinadores, e em especial o nosso treinador João Tavares, que no dia-a-dia esteve conosco, nos auxiliando, corrigido nossas posturas, mudando nossa forma de correr e, principalmente, nos fazendo acreditar que seria possível.

Poucos sabem de minhas limitações e das sequelas que a obesidade me causou. Tenho três vértebras lombares comprometidas e convivo hoje com uma maratona de atividade de fortalecimento para poder correr (osteopatia, pilates musculação e analgésico). Já a Diana possui osteocondromas múltiplos e convive com o incômodo da dor, principalmente nas articulações. Sei que nada é fator limitante para quando se busca a superação, mas pra nós, além de superar as limitações da mente precisamos superar as limitações do corpo.

Chegamos onde queríamos e a felicidade de completar uma maratona supera toda dor e lágrima que se sente no transcorrer dos treinos e da prova, e o choro se torna de felicidade e superação. Queremos agradecer primeiramente a Deus, ao amor de nossos filhos, à amizade sincera de tantas pessoas que torceram por nós, a todos os profissionais de saúde que nos ajudaram e, por fim, a toda a família STARK que diretamente nos fez acreditar nessa realidade.”