Nutrição/ Outros/ Desintoxicação alimentar


A importância de limpar o organismo e um cardápio para desintoxicar

Você se sente cansado, pesado, com o cabelo e a pele sem vida? Isso pode ser um sinal de que seu organismo está intoxicado. A vida agitada não nos permite que façamos refeições corretas todos os dias, com alimentos saudáveis. A maior parte dos seres humanos acaba se rendendo ao cansaço e abusa de alimentos processados, prontos, cheios de gordura, açúcar e conservantes. Até o ar que respiramos e a água que bebemos não são mais puros e estão carregados de toxinas.

Mas tudo tem seu preço e, depois de algum tempo, essa facilidade acaba refletindo no físico, mostrando os resultados negativos da má alimentação. O endocrinologista Ricardo Marum disse que múltiplos fatores podem influenciar a intoxicação de um organismo. "Alimentos industrializados, ricos em gorduras e açúcares, carboidratos refinados, cafeína, bebidas alcoólicas em excesso, aditivos, conservantes químicos, óleos hidrogenados (trans), frituras, chocolate e enlatados (de qualquer tipo) danificam o organismo, causando inchaço, elevando as taxas de colesterol e triglicérides e propiciando o aumento de gordura corporal", falou Marum.

Desintoxique-se
Os médicos e especialistas em bem-estar recomendam que se faça uma dieta de desintoxicação para tirar o peso desta ingestão abusiva de toxinas. O médico ortomolecular Marcos Natividade ressaltou que o processo deve ser feito por qualquer pessoa. "É importante que todos façam a desintoxicação do fígado, pois o órgão é responsável por mais de quinhentas atividades no corpo humano e mantê-lo saudável e livre de "barreiras" que possam obstruir o funcionamento de alguma das atividades e que resultem em outras disfunções do organismo é essencial", comentou Marcos

O endocrinologista Ricardo Marum concorda que desintoxicar o organismo é necessário para o corpo. "A desintoxicação faz uma total renovação no funcionamento fisiológico do aparelho digestivo, eliminando as toxinas acumuladas no organismo, diminuindo o peso, aumentando a vitalidade e a energia de todo o corpo. Por meio de sua composição, melhora a digestão e assimilação dos nutrientes (é leve e rica em vitaminas e minerais), diminui a ação dos radicais livres, contribuindo para a manutenção da saúde e da longevidade. É sempre recomendada para qualquer idade", completou Marum.

Como sabemos quando estamos intoxicados?
O médico ortomolecular disse que o corpo emite sinais de que algo está errado. "São eles: má-digestão, gases, tonturas, dores de cabeça, insônia, má concentração, entre outros", falou Marcos Natividade. Ficar atento ao corpo para perceber quando o funcionamento dos órgãos não acontece normalmente é o primeiro passo para uma pessoa se livrar das toxinas. Quando o indivíduo se conhece e começa a notar diferenças no organismo, está na hora de desintoxicar. "Para algumas pessoas, de início, é preciso fazer longos períodos de jejum, de 6 a 7 horas ou evitar comer alimentos de difícil digestão após as 17h. Deve-se preferir sucos e chás, de digestão muito fácil. Para outros é importante que períodos de 7 a 10 dias sejam dedicados apenas à desintoxicação do fígado".

O que evitar?
Para os médicos, nenhum alimento é totalmente proibido, pois cada indivíduo reage de maneira diferente. "Nós temos organismos diferentes. Muitos se intoxicam com o leite e outros o digerem bem. O mesmo ocorre com a carne e farinha de trigo, além de outros alimentos", comento Marcos.

Mesmo assim, deve-se evitar alguns alimentos no período de tratamento. "Leite de vaca, café, chá preto, carnes gordurosas, cereais refinados (arroz, farinha e açúcar branco) e doces. Eliminar alimentos ricos em sal, como embutidos, frios e salgadinhos em geral, pois esses alimentos retêm líquidos e provocam inchaço. O açúcar deve ser evitado durante essa etapa de desintoxicação. Assim, após essa fase, o próprio organismo reduzirá sua carência por doces e carboidratos. O mel e os adoçantes naturais à base de sucralose são os mais indicados. Opte por carnes magras grelhadas, cozidas ou refogadas com pouquíssimo óleo. O consumo de bebidas alcoólicas também deve ser evitado, pois são rapidamente absorvidos pela corrente sanguínea e altamente tóxicos", completou o doutor Ricardo.

O que ingerir?
Ao contrário, também há alimentos que devem ser consumidos para varrer as toxinas do organismo. O dr. Marcos Natividade diz que o tratamento ortomolecular é individualizado, mas algumas recomendações valem para todos. "Alimentos ricos em nutrientes que devem ter nossa preferência são alho, aveia, azeite de oliva, brócolis, castanhas-do-pará, frutas em geral, quinua e peixes do mar. Além disso, é importante consumir frutas no desjejum, almoço e jantar; dar preferência para alimentos preparados no vapor, feitos em panelas de vidro, cerâmica ou inox; diminuir a quantidade de alimentos, evitar situações de stress; realizar atividade física de acordo com seu preparo físico, dormir no mínimo 6 horas e no máximo 8; beber água filtrada ou destilada", falou.

Benefícios
Mas por que eu devo fazer uma desintoxicação? Os médicos garantem que a diferença é sentida na rotina diária da pessoa. "A limpeza do organismo desincha, promove perda de peso, aumenta a vitalidade e a energia de todo o corpo, contribuindo para a manutenção de uma boa saúde e longevidade", afirmou o dr. Ricardo. O médico ortomolecular Marcos também garante uma melhora na saúde: "Se o organismo funciona bem, não adoecemos, isso intensifica a qualidade de vida e a prevenção de doenças".

Se a pessoa já está sentindo os sinais de uma alimentação incorreta, pode começar uma desintoxicação. Mas muito cuidado para não exagerar. "Fazer o tratamento desintoxicante duas vezes por ano é o ideal", finalizou Ricardo.

Confira o cardápio de três dias sugerido pelo endocrinologista Ricardo Marum para se desintoxicar.

1º dia
Café da manhã

1 fatia pão integral
Requeijão
1 fatia fina de queijo branco
1 fatia fina de peito de peru
Mamão
Suco de laranja
10h
Banana com aveia e linhaça
Almoço
Arroz integral
Feijão
Peito de frango grelhado
Brócolis
Cenoura
Lanche
Suco de frutas com abacaxi e morango
2 colheres de sopa de granola ou aveia
Jantar
Sopa de legumes com batata, salsa, couve, cenoura, tomate, salsa, cebolinha, alho e cebola
Milho verde cozido ou refogado
Ceia
Maçã

2º dia
Café da manhã

1 fatia pão integral
Requeijão
1 fatia fina de queijo branco
1 fatia fina de peito de peru
Mamão
Suco de laranja lima
10h
Banana com aveia e linhaça
Almoço
Arroz integral
Milho verde
Ovos cozidos
Salada com rúcula, tomate e alface
Lanche
Salada de frutas
2 colheres de sopa de granola ou aveia
Jantar
Arroz integral
Ervilhas frescas
Peito de frango grelhado
Tomate e cenoura ralada
Ceia
Manga

3º dia
Café da manhã
 
1 fatia pão integral
Requeijão
1 fatia fina de queijo branco
1 fatia fina de peito de peru
Mamão Suco de laranja
10h
Banana com aveia e linhaça
Almoço
Arroz integral
Feijão Peixe
Salada com pepino e beterraba
Lanche
Suco de frutas com manga, morango e abacaxi
2 colheres de sopa de granola ou aveia
Jantar
Sopa de legumes com batata, salsa, couve, cenoura, tomate, salsa, cebolinha, alho e cebola
Milho verde cozido ou refogado
Ceia
Maçã

Por Thays Biasetti

voltar